CMP – Companhia Metalgraphica Paulista
São Paulo é contemplado com novos termos de compromisso para Logística Reversa

São Paulo é contemplado com novos termos de compromisso para Logística Reversa

Post 19-01

Evento comemorou novas parcerias com setores da cadeia produtiva e reuniu especialistas no tema.

A CETESB no seu papel de agência ambiental do Estado de São Paulo tem atuado no setor de Logística Reversa. Como resultado, em 10/12, foram assinados quatro novos Termos de Compromisso de Logística Reversa para os setores de tintas imobiliárias, embalagens em geral, óleo comestível, pilhas e baterias portáteis e um Aditivo ao Termo de Compromisso de Logística Reversa de baterias automotivas.

A cerimônia contou com as boas-vindas da diretora-presidente da CETESB, Patrícia Iglecias, e do secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, seguida de uma saudação de José Valverde, coordenador do Comitê de Integração de Resíduos Sólidos da SIMA. Com moderação de Lia Demange, gerente da divisão de Logística Reversa e Gestão de Resíduos Sólidos, o evento teve a participação de Amanda Vieira Queiroz Schneider, diretora executiva do Instituto Brasileiro de Energia Reciclável – IBER; Thais Fagury, presidente executiva da Associação Brasileira de Embalagem de Aço – Abeaço e diretora executiva da Prolata; Luiz Cornacchioni, presidente executivo da Associação Brasileira de Fabricantes de Tintas Abrafati; Rafael Henrique Siqueira Rodrigues, diretor-presidente do Instituto Recicleiros; Ademir Brescansin, gerente executivo da Green Eletron; André Nassar; presidente executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais – Abiove; Paulo Pompilio, diretor de Sustentabilidade da Associação Paulista de Supermercados – APAS; Cristiane Lima Cortez, assessora técnica do Conselho de Sustentabilidade da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo – Fecomercio SP.

A Logística Reversa, já prevista na Política Estadual de Resíduos Sólidos, em 2006, e ratificada na Política Nacional de Resíduos Sólidos, em 2010, é caracterizada “por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.”

As primeiras propostas de empresas paulistas para implantação da Logística Reversa no estado surgiram em 2011. No início de 2014, São Paulo já possuía 13 termos de compromisso assinados com diversos setores de produção.

O esforço, nas palavras de Patrícia Iglecias “resultou, em 2015, na Resolução nº 45, que atrela a logística reversa às renovações e concessões de novas licenças. Houve um crescimento de companhias aderentes, entre 2018 e2019, de 45%, algo em torno de 1.800 empresas que estão em São Paulo e mais de 2.800 empresas com ligações comerciais com o Estado”, comentou. Ressaltou ainda que “a gestão dos resíduos sólidos em São Paulo possui um índice de 97,8 de gestão e destinação adequadas, motivo de orgulho e fruto de um trabalho de muitos anos”.

O secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, afirmou que “a logística reversa diz respeito a zelar e cuidar da questão dos resíduos sólidos. Ela traz o compromisso e a responsabilidade do setor produtivo para que de maneira conjunta e equitativa se possa determinar o que cabe a cada um nessa questão dos resíduos sólidos, porque o impacto final é em toda sociedade”.

Por último, a moderadora do evento e gerente de Logística Reversa, Lia Demange, agradeceu a todos os participantes e também àqueles que estiveram envolvidos ao longo de meses das discussões para que se chegasse aos termos de compromisso. Em especial, às agências que têm “aplicado a Logística Reversa no seu dia a dia apesar da dificuldade de ser um tema novo, desafiador, para a inclusão no dia a dia do licenciamento”.

Segundo a gerente, dessa forma, o Estado dá um retorno à sociedade, dá um estímulo a outros estados, demonstrando que é possível fazer termos de compromisso em parceria com o setor privado, como um avanço na qualidade ambiental.

“A CETESB está sempre de Portas Abertas para receber o setor privado e os parceiros de outros estados, compartilhando a experiência adquirida nesses vários anos”, conclui Lia Demange.

Fonte: Cetesb – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – 11/12/2020


About the Author

André Rodrigues

 

Be the first to comment “São Paulo é contemplado com novos termos de compromisso para Logística Reversa”